COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

segunda-feira, 10 de março de 2014

300 MENORES NA FESTA DOS HORRORES


08/03/2014 , por Jornalismo Rádio Uirapuru

Trezentos menores de idade são flagrados na Festa dos Horrores em Passo Fundo. Na copa havia uma expressiva quantia de uísque, cachaça, energético e cerveja, além de preservativos e vestígios de entorpecentes



Créditos: Lucas Cidade - Rádio Uirapuru

Na madrugada deste sábado (08), uma operação conjunta desencadeada pelo Conselho Tutelar e Brigada Militar flagrou a festa dos horrores em Passo Fundo.

Várias denúncias foram repassadas ao Conselho Tutelar e para a Sala de Operações da Brigada Militar informando que em um ginásio, localizado na rua Pedro Vancini no bairro Dom Rodolfo, seria realizada uma festa para adolescentes e que as bebidas alcóolicas e entorpecentes seriam distribuídos livremente.

Ao receber as denúncias o conselheiro Fernando Daré, juntamente com o Tenente Daisson da BM e com o apoio de guarnições do 3º Batalhão de Operações Especiais (BOE), capitaneadas pelo Sargento Almeida, realizaram a batida no ginásio.

No momento em que os policiais interromperam a festa foi constatada a veracidade da denúncia, pois aproximadamente 500 jovens estavam no local, sendo que trezentos eram adolescentes menores de idade e muitos apresentavam visíveis sinais de embriaguez.

O ginásio onde estava ocorrendo o evento não tinha o mínimo de segurança e as condições eram precárias.

Na copa do estabelecimento havia uma expressiva quantia de whisky, cachaça, energético e cerveja, além de preservativos e vestígios de entorpecentes.

Um menino de 17 anos e duas meninas, de 16 e 15 anos, se apresentaram para os policiais como os responsáveis pelo evento.

Os jovens maiores de idade foram revistados e liberados. Todos os trezentos adolescentes foram entregues para os pais ou responsáveis que compareceram ao local e efetuaram o preenchimento de um cadastro junto ao Conselho Tutelar.

Os adolescentes organizadores da festa foram conduzidos até a Delegacia de Pronto Atendimento da Polícia Civil, onde foi registrada a ocorrência e entregues para os responsáveis.

Todo o procedimento realizado pelo Conselho Tutelar será encaminhado ao Ministério Público que irá instaurar um processo para investigar o caso.

Confira o boletim do Repórter Lucas Cidade, que acompanhou a operação: