COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

UM PRÍNCIPE NA CRACOLÂNDIA


ZERO HORA 27 de junho de 2014 | N° 17842

PASSEIO REAL



A realeza britânica esteve ontem na Cracolândia, em São Paulo. Pela manhã, o príncipe Harry visitou a região, interagiu com dependentes químicos e conheceu as instalações do programa Braços Abertos, coordenado pela prefeitura, que busca oferecer dignidade aos dependentes químicos por meio de trabalho e hospedagem em hotéis da região sem obrigá-los a deixar de usar drogas.

Harry chegou acompanhado por uma escolta de 10 carros (entre seguranças e policiais federais). Conversou e tirou fotos com dependentes químicos e, depois, seguiu para o galpão dos garis contratados pela prefeitura, onde conheceu alguns dos 394 inscritos no programa. Um deles era Evandro Martins da Silva Júnior, 28 anos, que disse ter pesquisado sobre Harry antes de conhecê-lo pessoalmente:

– Sei que é filho da princesa Diana, esteve no Afeganistão e já fumou maconha.

Sem usar drogas há três meses, a gari Ieda Santos da Silva, 56 anos, foi uma das que conseguiu uma foto com o príncipe:

– Me senti muito especial. Ele fez questão de colocar a mão no meu ombro, sorrir para a câmera e me cumprimentar. Vou lembrar para o resto da minha vida.

Cerca de 30 minutos após Harry ir embora, a rotina do bairro voltou ao normal e os dependentes químicos retornaram às ruas para consumir droga na Cracolândia.