COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

DROGAS SINTÉTICAS EM RAVES NO RS

Do G1 RS 03/07/2014 14h30

Polícia desarticula quadrilha suspeita de vender drogas sintéticas em raves. Ação foi realizada pela polícia de São Leopoldo, no Vale do Sinos, RS. Segundo delegado, grupo operava nas maiores festas rave do estado.

Fábio Almeida


Mandados foram cumpridos em três lugares no início da manhã de quinta (Foto: Fábio Almeida / RBS TV)



A Polícia Civil de São Leopoldo, no Vale dos Sinos, desarticulou na manhã desta quinta-feira (3) uma quadrilha suspeita de vender drogas sintéticas em festas e raves. Na operação, cinco homens foram presos e a namorada de um deles foi detida para prestar esclarecimentos. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos suspeitos e em uma lan house no centro da cidade.

Marcas utilizadas em 'balas' de ecstasy chamaram a atenção dos policiais (Foto: Fábio Almeida / RBSTV)
Marcas utilizadas em balas de ecstasy chamaram
a atenção dos policiais
(Foto: Fábio Almeida / RBSTV)

De acordo com a polícia, foram encontrados 300 comprimidos de ecstasy, 48 pontos de LSD e 15 doses de ketamina, droga conhecida como "special k". A polícia encontrou também material de divulgação das festas e uma quantia em dinheiro.

Segundo o delegado da 2ª Delegacia de Polícia de São Leopoldo, Mário Souza, o grupo operava nas maiores raves do estado, tendo como clientes pessoas de classe média alta. “Eles ajudavam na divulgação de festas promovidas na capital e na Região Metropolitana, tendo contato direto com usuários da faixa etária entre 18 e 30 anos. Muitas vezes a pessoa ia ao local comprar o ingresso e eles já vendiam também a droga”, afirma ele.

Depois das interrogações, os homens devem ser encaminhados ao Presídio Central de Porto Alegre.

Polícia apreendeu drogas durante operação no RS (Foto: Fábio Almeida/RBS TV)