COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

DROGA EM ALTA. Consumo de LSD avança entre jovens


DROGA EM ALTA. Consumo de LSD avança entre jovens. Apreensões do alucinógeno cresceram 630% no RS desde o ano passado - KAMILA ALMEIDA, Zero Hora, 6/12/2010

Os holofotes passaram os últimos anos voltados para o crack. Enquanto isso, uma droga que ficou famosa nos anos 1960 e 1970 avança entre os jovens: o LSD. A apreensão do alucinógeno subiu 630%, de 118 doses em 2009 para 861 neste ano, segundo dados do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc).

O delegado João Bancolini, diretor do Denarc, explica o crescimento das apreensões pelo cerco intenso que a polícia montou nos últimos meses em festas rave – onde também é alto o consumo de ecstasy.

– O combate foi tão forte em cima do ecstasy, usado nesses eventos, que eles acabaram passando para o LSD – diz Bancolini.

Essa mudança apontada pelo delegado é fundamentada por um estudo do Centro de Pesquisa de Álcool e Droga (CPAD) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Conforme a psicóloga Lysa Remy, que coordenou a pesquisa Padrões de uso e abuso de drogas na cultura rave brasileira, 91,7% dos 200 frequentadores de festas rave convidados a participar do estudo consomem ecstasy e 80,6%, LSD – a maior parte faz uso de ambas.

– Quando a polícia começou a atuar nos locais dessas festas, os consumidores passaram para o LSD, que é menos visado – afirma a psicóloga.

Disque-denúncia virou aliado da Polícia Civil

O delegado Bancolini também acredita que as apreensões refletem o aumento nas chamadas para o disque-denúncia da Polícia Civil:

– Houve uma procura superior em torno de 50% das ligações neste ano. A sociedade acordou. Dá para dizer que a questão da droga está sob controle no Estado.

Superintendente da Polícia Federal no Estado, o delegado Ildo Gasparetto concorda que as autoridades fecharam o cerco ao tráfico, mas pondera que ainda há com o que se preocupar:

– Não está 100% controlada, pois se estamos apreendendo mais é porque está chegando mais drogas. A diferença é que os grandes depósitos já não existem porque os grandes traficantes foram presos.

O estudo do CPAD mostra ainda que os usuários de drogas sintéticas, em geral, também consomem cocaína e maconha.

O BALANÇO DAS APREENSÕES - Veja o total de drogas apreendidas por PF (até 2 de dezembro de 2010), BM (até 31 de outubro de 2010) e Denarc:

DROGAS - 2008 - 2009 - 2010
Cocaína (quilos) - 358,1 - 536,2 - 1.063,9
Maconha (quilos) - 5.017 - 4.605 - 2.459,2
Crack (quilos) - 73,49 - 329,5 - 530,4
*Ecstasy (comprimidos) - 848 - 933 - 276
*LSD (doses) - 348 - 118 - 861
Outras drogas (quilos) - 75 - 74 - 8,7

O PERFIL DOS USUÁRIOS DE ECSTASY E LSD - Confira o que revela a pesquisa Padrões de uso e abuso de drogas na cultura rave brasileira, realizada pelo Centro de Pesquisa de Álcool e Droga (CPAD) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)- Fonte: *Somente o Denarc tem registro de apreensão da droga

- 22 anos é a idade média
- R$ 1.020 é a renda mensal
- 69,5% são homens
- 30,5% são mulheres
- 72% tem Ensino Médio
- 20% cursaram o Ensino Superior
- 20% trabalham e estudam
- 41,5% trabalham com carteira assinada
- 32% são estudante
- 100% já usaram álcool
- 94,4% usam maconha frequentemente
- 91,7% usam ecstasy
- 80,6% consomem LSD
- 70% usam cocaína