COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

terça-feira, 26 de março de 2013

CASAS ABANDONADAS E TERRENOS BALDIOS SERVEM DE PONTO PARA CONSUMO DE DROGAS

O PIONEIRO, 26/03/2013 | 07h03

Casas abandonadas e terrenos baldios servem de ponto para consumo de drogas em Caxias do Sul
Vizinhança reclama da insegurança constante



Terreno nas ruas Assis Brasil, Humberto Campos e Ernesto Alves há anos é utilizado para consumo de drogas e prostituiçãoFoto: Daniela Xu, Agência RBS

Jéssica Britto

Casas antigas e abandonadas, prédios em construção e terrenos baldios têm servido de abrigo temporário para muitos usuários e mendigos da cidade. Vários locais têm recebido cercamento, muros de concreto e roçada, mas voltam a ser frequentados pelos usuários de drogas.

Um exemplo acontece em um terreno localizado nas ruas Assis Brasil, Humberto Campos e Ernesto Alves, no bairro Jardelino Ramos. O local é usado para o consumo e para programas sexuais. Frequentadores construíram um casebre improvisado com diversos objetos, provavelmente, oriundo de furtos.

— Eles assaltam e ameaçam as pessoas. Os vizinhos têm que dar voltas para chegar em casa porque eles ficam parados nos portões. Nunca se sabe se é gente de bem ou não — disse uma moradora.

Na Rua Paim Filho, no bairro Marechal Floriano, outro problema cresce com a circulação dos craqueiros. As longas escadarias que cortam morros do bairro são habitados por usuários. Por ali, ninguém arrisca a passar. Segundo relato de moradores, uma construção ao lado da escadaria também é frequentada pelos drogados.

Levantamento dos locais frequentados por drogados em Caxias vem sendo realizado desde 2012. O trabalho faz parte da força-tarefa da Brigada Militar, Guarda Municipal e agentes voluntários da Defesa Civil. No ano passado 23 pontos foram descobertos. Neste ano, já são mais cinco.

Conforme o diretor-geral da Secretaria de Segurança Pública e Proteção Social, José Francisco Barden da Rosa, os proprietários seguem sendo avisados sobre as necessidades de segurança. Mas a estratégia nem sempre é efetiva.