COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

terça-feira, 17 de julho de 2012

ABALO NAS FINANÇAS DO TRÁFICO


FOCO NO PATRIMÔNIO. Investigação da Polícia Civil iniciada há 10 meses culminou na apreensão e no sequestro de bens avaliados em R$ 1,5 milhão

CID MARTINS E FÁBIO ALMEIDA


Em 10 meses de investigação para combater uma facção criminosa em Porto Alegre, a Polícia Civil decidiu concentrar o foco nas finanças da quadrilha. Ontem, o Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) divulgou o resultado da ofensiva: a apreensão e o sequestro de bens avaliados em R$ 1,5 milhão, adquiridos com dinheiro do tráfico. São principalmente casas e carros registrados em nome de laranjas.

Desde outubro de 2011, a Polícia Civil e a Brigada Militar prenderam mais de 60 traficantes na Vila Maria da Conceição, na Zona Leste. No entanto, após o término das operações, moradores informavam que as bocas de fumo eram ocupadas no mesmo dia. Para tentar evitar a rearticulação das quadrilhas – e também impedir o comando da organização de dentro das cadeias –, o delegado Heliomar Franco destaca que o Denarc se concentrou no levantamento do patrimônio de um dos principais traficantes da região: Carlos Alberto Silveira Drey.

O criminoso é enteado de Paulo Ricardo Santos da Silva, o Paulão da Conceição, preso em 2010 no Rio e apontado como líder do tráfico na região. Drey foi preso em maio de 2011 e desde então está na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc), o que não o impede, segundo a polícia, de continuar chefiando o tráfico na vila.

No dia 6 de julho, os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão em duas residências em Imbé, no Litoral Norte, ambas em nome de laranjas. Um dos imóveis, avaliado em R$ 400 mil, já teve o sequestro determinado pela Justiça. A polícia também solicitou o bloqueio judicial do outro imóvel. Uma das casas tem piscina e seria usada – além do lazer dos integrantes da quadrilha – para armazenar drogas que seriam distribuídas durante o veraneio. A outra residência tem ampla sala com lareira, salão de jogos e um espaço com banheira de hidromassagem.

– Paralelamente à repressão, conseguimos o sequestro de bens do Drey. Assim, diminuímos o poder bélico dele e também o poder de compra de drogas – afirma o delegado Marcus Viafore, do Grupo de Combate à Lavagem de Dinheiro do Denarc.

Nova lei de combate à lavagem de dinheiro é aliada da polícia

O Denarc informa que estão sendo feitos novos levantamentos de bens adquiridos por Drey em nome de terceiros. O apenado também deverá responder a processo por lavagem de dinheiro, com integrantes da quadrilha e com pelo menos quatro laranjas.

A repressão ao tráfico vai continuar, de acordo com a polícia, mas agora o alvo em todo o Estado será também o patrimônio adquirido pelos criminosos. Para isso, os investigadores contam com a nova lei sancionada no dia 9 pela presidente Dilma Rousseff que endurece o combate à lavagem de dinheiro.