COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

1,5 MILHÃO DE BRASILEIROS USAM MACONHA TODOS OS DIAS

ZERO HORA 02 de agosto de 2012 | N° 17149

PESQUISA NO BRASIL. 1,5 milhão de pessoas usam maconha todos os dias

Estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e divulgado ontem indica que aproximadamente 1,5 milhão de brasileiros consomem maconha diariamente. Os dados do 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad) – O Uso de Maconha no Brasil também apontam que mais de 3 milhões de adultos usaram a droga no último ano, e 8 milhões experimentaram maconha uma vez na vida.

As entrevistas foram realizadas em 149 municípios brasileiros, com mais de 4 mil indivíduos a partir dos 14 anos. Os resultados mostram que 600 mil adolescentes já usaram maconha.

Mais de 60% dos usuários experimentaram pela primeira vez antes dos 18 anos. Segundo o levantamento, 37% das 3,4 milhões de pessoas que afirmaram ter consumido a droga no ano passado são dependentes da maconha. Para se chegar a esse número, os pesquisadores analisaram alguns dados que, conforme eles, levam à dependência como, ansiedade e preocupação do usuário por não ter a droga, sensação de perda de controle sobre o uso, preocupação com o próprio uso, tentativas de parar e a dificuldade em ficar sem consumir a maconha.

Maioria dos entrevistados não concorda com a legalização

O levantamento mostra que o consumo da droga no Brasil está bem longe do consumo em outros países. Aqui, 3% das pessoas afirmam consumir a erva frequentemente. No Canadá, que lidera o ranking de consumo, 44% das pessoas usam maconha quase diariamente. Nova Zelândia segue logo atrás, com os Estados Unidos em terceiro lugar.

O estudo é relevante porque a maconha é a substância ilícita mais consumida no mundo, e o Brasil está sendo palco, nos últimos anos, de diversos debates sobre sua legalização. A maioria (75%) dos entrevistados disse não concordar com a legalização, 11% das pessoas concordam e 14% não têm opinião formada sobre o assunto.