COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

OPERAÇÃO CONJUNTA DESMANTELA DUAS QUADRILHAS DE TRÁFICO

Desmanteladas duas maiores quadrilhas de tráfico de Montenegro. Líderes foram presos em operação conjunta da BM e da Polícia Civil - CORREIO DO POVO, 20/07/2011 10:19

A operação Alley desmantelou as duas maiores quadrilhas de Motenegro, no Vale do Caí, nesta quarta-feira. Já foram presas 16 pessoas durante a ação que envolveu 45 policiais civis e mais de 40 militares. Entre os detidos, estão os dois líderes dos grupos, conhecidos como DJ e Garça, além de mulheres e um adolescente.

Segundo o coordenador da operação, delegado Marcelo Pereira, a investigação iniciou há três meses na Vila Beco, onde ocorriam diversos crimes. Ele disse que as duas quadrilhas eram originárias de uma só e que acabaram dividindo todo o tráfico na cidade. No entanto, os grupos seguiam colaborando um com o outro.

O líder de uma das facções, DJ, tem esse apelido, porque animava festas em casas noturnas, onde também vendida drogas. Na casa dele, foram apreendidos diversos CDs falsificados. Pereira lembrou que o homem já havia sido preso no ano passado por pirataria.

O delegado acrescentou que ambas quadrilhas recrutavam adolescentes para trabalhar no tráfico. Moradores de toda a região do Vale do Caí, incluindo Brochier e São Sebastião do Caí, se deslocavam para Montenegro para comprar crack e maconha. A droga era trazida do Vale do Sinos, conforme Pereira.

Foram cumpridos e apreensão e 17 de prisão e 20 de busca e apreensão. Os agentes apreenderam cerca de R$ 1 mil, crack, uma moto Honda, um Gol, computadores, agendas com a movimentação dos clientes, além de CDs pirata.

A operação ganhou o nome de Alley, que significa beco em inglês, porque as investigações iniciaram em um beco.