COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

COLCHA DE RETALHOS

WANDERLEY SOARES, O SUL
Porto Alegre, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011.


Plano do governo federal para combater o crack tem um enrolado traçado para a decolagem

O programa lançado pelo governo federal para combater o crack foi criticado com uma nota de repúdio pelo CRPRS (Conselho Regional de Psicologia do Rio Grande do Sul). Os motivos, entre outros, é o investimento de dinheiro público nas comunidades terapêuticas.

Para a presidente do conselho, Vera Lúcia Pasini, essas comunidades não seriam eficazes no combate ao uso da droga, pois não possuem plano terapêutico técnico e muitas vezes apresentam tendências religiosas que não são compatíveis com a devoção dos pacientes.

As fiscalizações realizadas constataram ainda má estrutura e afastamento dos pacientes do convívio social. Nenhuma surpresa nisso.

Aqui da minha torre, abordei ontem esta questão e não posso negar que sou cético em relação a todo o projeto governamental que, de forma midiática, entra na esteira de temas que atingem com gravidade os mais diferentes segmentos da sociedade. Há nisso um viés irresponsável que poderá rolar e, pior do que isso, levar o flagelo a um patamar de maior gravidade.

Acenar com quatro bilhões de reais para enfrentar o crack, como se o crack fosse a única droga a destruir vidas no País, está dentro deste viés.

O projeto do governo federal, pela forma como foi apresentado, é uma colcha de retalhos e mesmo os especialistas - evidentemente os que trabalham cientificamente no problema fora do governo - não visualizam - é o caso do CRPRS - nem mesmo as bases de como começará a ser implantado.

Oxi

A droga apreendida ontem em um apartamento localizado na rua Paulo Maciel, no bairro Cavalhada, Zona Sul de Porto Alegre pode ser oxi, mistura de pasta base de cocaína, querosene e cal virgem. A suspeita é do delegado César Carrion que prendeu Guilherme de Silva Fortes, de 27 anos, em cujo poder estavam centenas de papelotes do produto.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Sou favorável utilizar ONGs para tratar as dependências, desde que sejam controladas, monitoradas e fiscalizadas pelo Estado. Entretanto, é vital a criação de Centros Públicos de Tratamento em cidades sedes de microrregiões, bem como a formação de Conselhos Municipais de Entorpecentes para elaborar campanhas de prevenção e propor políticas de tratamento e de combate às drogas.