COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

GAROTO MORRE ATROPELADO AO FUGIR DE OPERAÇÃO CONTRA O CRACK

RIO - Menino de 10 anos foi atingido por motorista na Avenida Brasil, zona norte, quando corria de agentes da Polícia Militar e da secretaria municipal de Assistência Social

Antonio Pita - O Estado de S. Paulo 10 de janeiro de 2013 | 8h 46



Reprodução/TV Globo
Correria de usuários pela avenida virou cena comum nos recolhimentos


RIO - Um garoto de 10 anos morreu atropelado na manhã desta quinta-feira, 10, na Avenida Brasil, zona norte do Rio, quando fugia de agentes da Polícia Militar e da secretaria municipal de Assistência Social que realizavam operação contra o crack. O acidente aconteceu por volta das 4h45 na Favela Nova Holanda, na região do Complexo da Maré, um dos maiores conjuntos de favelas da cidade, ainda não pacificada. De acordo com testemunhas, o corpo do garoto permanecia na via até as 7h.

Segundo colegas do garoto, ele se chamava Rafael e era usuário de drogas e morava na favela Parque União, no complexo da Maré, às margens da Avenida Brasil. O motorista que atropelou o garoto fugiu sem prestar atendimento à vítima. O acidente aconteceu no sentido centro da cidade e deixou o trânsito lento no local.

De acordo com policiais do Batalhão da Maré, o garoto tentou atravessar a pista correndo ao perceber a aproximação dos agentes da secretaria de Assistência Social. Os usuários de droga menores de idade recolhidos na operação são encaminhados compulsoriamente para tratamento em abrigos municipais.

Locais conhecidos como pontos para o consumo de drogas, as favelas Parque União e Nova Holanda, na altura da Avenida Brasil, são alvos constantes de ações da prefeitura para o combate ao crack desde outubro. As operações começaram após a ocupação da polícia nas favelas de Manguinhos e Jacarezinho, onde os usuários de drogas se concentravam. Em novembro, outro usuário de crack morreu ao ser atropelado na região.