COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

REFÉNS DO VÍCIO - BANDO EXTORQUIA USUÁRIOS DE DROGAS

Operação que mobilizou cem policiais prendeu homem apontado como chefe do tráfico em bairro violento de São Leopoldo - LETÍCIA BARBIERI | VALE DO SINOS/CASA ZERO HORA, ZERO HORA 18/05/2011

Com um aparato montado com cem policiais, três cães farejadores e botes, a Polícia Civil deflagrou ontem, no Vale do Sinos, a operação Reconquista 6 e acredita ter prendido o chefe do tráfico de drogas do bairro Vicentina, um dos mais violentos de São Leopoldo. Conforme apurou o delegado Alencar Carraro, titular da 3ª Delegacia da Polícia Civil de São Leopoldo, Jurandi da Conceição, 35 anos, se apresentava como empresário, mas por trás de duas lojas administrava também um esquema fazendo com que usuários vendessem drogas para sustentar o próprio vício.

– Ele se utilizava da situação degradante dessas pessoas para que praticassem a venda das drogas e produtos de origem ilícita. Em outros casos, a quadrilha ficava com bens deles e depois extorquia. A gente sabe como é, o viciado chega lá e, se não tem dinheiro, deixa qualquer coisa de garantia – detalha o delegado.

Foi uma dessas vítimas que levou os policiais a identificar o esquema. Em troca de drogas, um usuário deixou a motocicleta e depois passou a ser extorquido para tê-la de volta. Denunciou o caso na Polícia Civil e acabou revelando uma rede de extorsão, venda de drogas, cigarros contrabandeado, CDs e DVDs falsificados.

– Assim chegamos nesse indivíduo que controlava o tráfico. Quatro ou cinco pessoas distribuíam a droga para ele em 15 bocas de fumo, sempre em poucas quantidades para que, se fossem flagrados, passassem por usuários e não traficantes – conta o delegado.

Com antecedentes por tráfico, em liberdade condicional, Conceição foi preso ontem com nove integrantes da quadrilha. Outras três pessoas já haviam sido detidas na última semana. Cerca de 500 CDs e DVDs, 50 maços de cigarro do Paraguai, dois carros, duas armas e R$ 11 mil foram apreendidos com a quadrilha em uma operação que envolveu policiais civis e militares, guardas municipais e bombeiros.

Um bote foi usado na operação para chegar até um casebre localizado nas margens do Rio dos Sinos. Segundo a polícia, era o local onde a quadrilha armazenava a droga, mas nada foi encontrado. Apenas algumas pedras de crack foram apreendidas na operação.

A Operação Reconquista 6 dá continuidade ao plano de ações da Polícia Civil nas regiões conflagradas do Vale do Sinos para restabelecer a paz nas comunidades. O delegado regional, Bolivar Llantada, estima que 40% do número dos homicídios já tenha diminuído na região nos últimos dois meses.

O ESQUEMA

- Conforme a Polícia Civil, Jurandi da Conceição liderava uma quadrilha de tráfico de drogas e uma rede de extorsão, no bairro Vicentina, em São Leopoldo. Sem tocar diretamente na droga, ele administrava o esquema liderando cinco pessoas de sua confiança.

- A droga era distribuída entre 15 bocas de fumo da região. Usuários recebiam pequenas quantidades para vender, para caracterizar uso pessoal em caso de flagrante. Em troca de drogas, alguns deixavam bens como carros e motos – depois, eram extorquidos para ter o bem de volta.

- Atrás de um bazar e uma funilaria, Conceição se apresentava como empresário, mas era visto todos os dias nas bocas de fumo negociando e dando ordens. Imagens foram feitas pela polícia e serão anexadas ao inquérito.

- Os presos foram encaminhados ao Presídio Central e à Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em Porto Alegre.

OS NÚMEROS

- Cerca de cem homens entre policiais civis, militares, guardas municipais e bombeiros do Vale do Sinos se reuniram, em São Leopoldo, para cumprir 22 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão.

- Duas pessoas foram detidas por mandados de prisão temporária e oito em flagrante com armas, munições e cigarros contrabandeados. Desde a semana passada a polícia soma 13 prisões e R$ 11 mil recolhidos.