COMPROMETIMENTO DOS PODERES

As políticas de combate às drogas devem ser focadas em três objetivos específicos: preventivo (educação e comportamento); de tratamento e assistência das dependências (saúde pública) e de contenção (policial e judicial). Para aplicar estas políticas, defendemos campanhas educativas, políticas de prevenção, criação de Centros de Tratamento e Assistência da Dependência Química, e a integração dos aparatos de contenção e judiciais. A instalação de Conselhos Municipais de Entorpecentes estruturados em três comissões independentes (prevenção, tratamento e contenção) pode facilitar as unidades federativas na aplicação de políticas defensivas e de contenção ao consumo de tráfico de drogas.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

MENORES MATAVAM AULA PARA CONSUMIR DROGAS, BEBER E TRANSAR

Menores matavam aulas para consumir bebida alcoólica e fazer sexo no Mato Grosso do Sul - 25/08/2011 às 10h12m; Globo.com/TV Morena


CAMPO GRANDE - A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul investiga a existência de um grupo de até 20 adolescentes que matava aulas para consumir drogas, bebidas alcoólicas e fazer sexo em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Segundo a polícia, os encontros dos jovens aconteciam numa casa de um conjunto habitacional, todas as quintas e sexta-feiras. Os jovens têm idades entre 16 e 12 anos e foram denunciados à polícia pela mãe de uma menina de 12 anos, que participava do grupo.

A Delegacia da Criança e do Adolescente já ouviu pelo menos dez integrantes do grupo, que se chamava Congresso do Bulimento. Uma menina de 12 anos contou aos policiais que há duas semanas participou de um das festas.

- Tinha bebida alcoólica, tinha relações sexuais. Tinha umas dez meninas que participavam - disse a menina.

A mãe, uma manicure, passava o dia fora de casa trabalhando e percebeu a mudança de comportamento da filha.

- Eu comecei a investigar sozinha. Um pessoa me falava uma coisa. Outra pessoa me dizia outra, e descobri que havia uma casa, onde um rapaz organizava festas. Eles tinham um grupo, que chamava Congresso do Bulimento, para consumir drogas, bebidas alcoólicas e fazer sexo. Fiquei sabendo que eles dão festinhas lá para as meninas. Eles vão na porta da escola convidá-las para ir para casa dele - contou a manicure.
Quando chegou à casa, a mãe encontrou grupos de jovens trancados nos quartos. A filha dela estava na cozinha.

- As meninas estavam de baby-doll, os meninos de cueca. Eu atrapalhei, porque quando abri a porta do quarto, eles estavam fazendo sexo lá dentro. Eu fiquei horrorizada e saí gritando, pedindo ajuda. Saí dizendo para os vizinhos: como vocês deixam isso acontecer. Um dos vizinhos falou que aquilo era normal - disse a mãe.

A polícia e o conselho tutelar já sabem que as festas aconteciam duas vezes por semana. Os investigadores querem descobrir agora quem fornecia as drogas e a bebida alcoólica para as crianças. O jovem apontado pela polícia como organizador da festa pode ser indiciado por estupro de vulnerável, já que muitas adolescentes envolvidas no caso tem menos de 14 anos.